Patrícia Targino esteve na Cosern ontem (12), junto com seus advogados e consultoria, onde procuraram saber o porque os valores recolhidos por eles, que deveriam ser creditados na conta da CIP (Contribuição de Iluminação Pública), não estavam sendo depositados em valor integral; vindo descontados; a mesma falou que está sendo debitado um valor montante de R$87.064,13 da recontagem do parque elétrico da cidade entre 2015 e 2016 e efetivado em Janeiro de 2017.

Já foram debitados R$48.590,17, restando 38.473,96 à pagar. Pedimos o parcelamento deste valor para darmos início as compras de novas lâmpadas, braços e outros equipamentos elétricos. Esse débito é fora parte o recolhido mensalmente pela concessionária pelo uso da energia pública.

Questionados sobre o valor da taxa cobrada, a Corsern disse que ainda não foi adicionado ao processo mas já está em tramitação interna deles a nova lei – já enviada – do legislativo do município que reduziu a taxa de 15% para 7%.

Sabemos do direito e da necessidade da população em ter as suas ruas iluminadas. Esperamos que, o mais breve possível, possamos solucionar esse problema junto a Cosern e consigamos iluminar nossa cidade como desejada por nós e pelos pedrovelhenses.

Prefeitura de Pedro Velho